O “25 de Abril”…

liberdade

O “25 de Abril”(pronto eu sei que já passou algum tempo, mas sabem como é a vida de estudante quase não temos tempo), para muitas pessoas sinónimo de liberdade, fraternidade e paz; para outros sinónimo do fim da ditadura. Contudo, seja qual for o significado, certamente que na mente de todos está presente as mudanças que ocorreram devido a este acontecimento. Como podemos analisar, as mudanças foram muitas, contudo tenho uma que acho que devo destacar, a “abertura” dos meios de comunicação nacionais (levando estes a abertura da mentalidade dos portugueses). Esta “abertura” deu aos meios de comunicação a liberdade quase toda, para que estes exibissem tudo, ou, pelo menos quase tudo. Isto fez com que, naquela altura, na década de 70, grande parte da população portuguesa mudasse radicalmente os valores, hábitos e comportamentos (acontecendo isto tudo numa pequena fracção de anos).

Estas mudanças fizeram com que as pessoas procurassem outras coisas para além da simples informação que os meios de comunicação disponibilizam. Como seria de esperar os meios de comunicação procuraram responder a essas novas exigências. Por isso cada meio reagiu à sua maneira, como exemplo, por um lado a televisão passou a exibir filmes, séries, novelas e programas; por outro lado a rádio passou a ter mais horas dedicadas a música; por fim a imprensa reagiu com as conhecidas revistas cor-de-rosa (é claro que o que já existia continuou, mas deu-se mais importância a estas novas ideias que vinham do resto do mundo).

Contudo, e não fazendo mais rodeios, será que todas as mudanças que ocorreram aqui e no resto do mundo foram positivas? Será que os media agem bem usando acontecimentos mediáticos, como acidentes, escândalos e boatos sobre pessoas ou acontecimentos? Será justo usar o sofrimento, drama e tristeza dos outros para ganhar telespectadores ou leitores? Ou serão as pessoas que estão erradas, “obrigando” os media a transmitir? Nesta guerra de culpas, os culpados são sempre os media e os espectadores as vitimas, porém a realidade não seria diferente se a mentalidade das pessoas fosse diferente?

No meu ver, muitas destas perguntas são muito simples de responder, basta reflectirmos e usarmos uma mistura de senso comum com alguma sensibilidade. Ás vezes não é preciso que os outros nos dêem as respostas porque nós temo-las dentro nós, basta querermos…

O poder da decisão….

1 Response to “O “25 de Abril”…”


  1. 1 Paulo Freixinho Maio 7, 2008 às 20:01

    Olá!
    Vim retribuir a vossa visita e comentário deixado mo meu blogue.
    Gostei do que vi e li. Parabéns!
    Continuação do bom trabalho e sucesso para os vosso estudos.
    Sempre que vos apetecer fazer Palavras Cruzadas, já sabem onde as podem encontrar!

    Cumprimentos,
    Paulo Freixinho


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




Bem-vindo ao imediaj

Sr. visitante gostaríamos que encontre-se no nosso blog as ideias, informações ou mesmo temas que procura. Este blog foi feito no tema central dos media e a sua influencia nos jovens, porém poderão encontrar cá temas de tipo geral.Esperamos que se sinta livre para comentar nossas postagens.

……………………..

Procura o quiseres…

Maio 2008
Q Q S S D S T
« Abr   Jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Widget SiC

[clearspring_widget title="Widget SIC" wid="4898b057a9ce26f0" pid="48e16318676ab6ed" width="205" height="374" domain="widgets.clearspring.com"]

Ranking e Estatistica do Blog

Numero de visitas

  • 308.498 visitas

Musica


MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com


%d bloggers like this: